Detran Amazonas deflagra operação conjunta, recupera motos roubadas e reforça segurança no trânsito

Entre a última sexta-feira (03/11) e este domingo (05/11), o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) deflagrou operação conjunta, em quatro zonas da capital (norte, sul, leste e oeste), com objetivo de inibir a prática de infrações de trânsito que comprometam a segurança viária, bem como reprimir a prática de “rolezinhos”. Ao todo, foram aplicadas 612 autuações, 216 motocicletas foram removidas por estarem irregulares e três motos roubadas/furtadas foram recuperadas.

O diretor-presidente do Detran Amazonas, Rodrigo de Sá, ressaltou a importância da participação da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) por meio da Rocam, Força Tática, Choque e BPTran; Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv); Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) e Guarda Municipal.

“É muito importante que os órgãos competentes se unam em prol do bem-estar e sossego da nossa população. O Detran Amazonas tem a função de fazer com que todos respeitem as leis de trânsito, mas também de preservar vidas. O trânsito é uma responsabilidade de todos. A educação e o respeito às normas são pilares essenciais para a construção de uma sociedade mais segura e harmoniosa. Devemos, portanto, incentivar a reflexão e o engajamento dos jovens em práticas saudáveis e seguras, que promovam o bem-estar de todos”, disse Rodrigo de Sá.

Entre as principais infrações cometidas ao longo da operação estiveram: condução de motocicleta, ciclomotor ou motoneta sem capacete de segurança (multa de R$ 292,47); condução de motocicleta, ciclomotor ou motoneta com passageiros sem capacete de segurança (R$ 292,47); condução de veículo sem equipamento obrigatório (R$ 195,23); dirigir veículo sem CNH/PPD ou ACC (R$ 880,41); condução de veículo sem descarga livre (R$ 195,23) e dirigir sob efeito de álcool (R$ 2.934,70).

Conforme o coordenador de Fiscalização do Detran-AM, Arthur Cruz, durante a operação foram removidas motocicletas de integrantes da prática do “rolezinho”, visando garantir um trânsito mais seguro e organizado para todos.

“Iniciativas como essa (operação) são passos importantes para garantir a integridade de todos os cidadãos. Ademais, é imperativo que os pais e familiares desempenhem um papel fundamental na orientação dos jovens sobre a responsabilidade que cada um carrega ao transitar em espaços públicos. O diálogo aberto, a supervisão e o estabelecimento de limites são fundamentais para evitar comportamentos perigosos e prejudiciais à sociedade”, reforçou ele.

Segundo Arthur, dirigir veículo ameaçando os demais veículos é infração de natureza gravíssima e gera multa de R$ 293,47. Além disso, é proibido conduzir motocicleta, ciclomotor ou motoneta fazendo malabarismo ou se equilibrando em apenas uma roda, o que gera multa de R$ 293,47. Além disso, participar na via como condutor em evento organizado sem permissão é infração gravíssima, com penalidade de multa de R$ 2.934, 70 e suspensão do direito de dirigir.

“Em última análise, é essencial que cada um de nós assuma a responsabilidade de contribuir para um ambiente urbano mais seguro, respeitando as leis e zelando pelo bem-estar comum. É preciso lembrar que a segurança no trânsito é uma questão de responsabilidade coletiva”, finaliza o coordenador de Fiscalização do Detran-AM.

kli

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *